sarau-sarapintado

Não é raro ouvirmos arujaenses dizendo que em Arujá não há muita coisa para se fazer, em termos culturais. Realmente não há. Sempre que queremos ir a um cinema, teatro, parque temos de sair de Arujá em direção as cidades vizinhas. Mas mesmo com tão poucos recursos culturais em nossa querida cidade, temos o prazer de ter vários artistas morando e produzindo Arte aqui. Prova disso foi o primeiro Sarapintado que reuniu no dia 28 de março de 2015 artista da cidade e da região no auditório da Escola Livre de Musica.

Organizado pela Cia GEPETO, o sarau foi um sucesso de público e de apresentações. Contamos com a presença da Artista Plástica Suzane Salvinni que trouxe para expor quadros premiados, mostrando sua poética e trabalho. Abrindo as apresentações o violinista Arthur do Prado de nove anos, tocou acompanhado do pianista Bruno do Prado.  O ator Wellington Nascto apresentou uma cena: “Iguais”, com uma mensagem muito importante de tolerância e respeito às diferenças, emocionando os presentes, tivemos também muita música com apresentações do grupo de rap Black Herd e a orquestra da ELM sob a regência do Maestro Henri, com um programa musical jovem e bastante eclético, iniciando sua apresentação com Bad Romance de Lady Gaga, o coral da Fraternidade da Luz também marcou presença, animando os presentes com o canto africano Siyahamba e outras canções populares.            E como não podia faltar, a palhaça Lili apresentou uma belíssima interpretação da musica Lacinhos Cor de rosa de Celly Campello. A Artesã Claudinha Amaral também esteve presente com seus lindos trabalhos feitos a mão e o público pode conhecer e comprar suas peças. Não podendo esquecer de citar a cena da Cia Art Brasil retirada do texto de Luiz Assis Monteiro: “O forró de Tranquilino” interpretada por Kamilla Guimarães e Danilo Venâncio, este apresentando também um stand up! E representando a dança, tinha as dançarinas do ventre: Isis Calil, Nathalie Mazario e Denise Marques representan do o Studio Calil e no Hip Hop a Jaqueline Alves.              Todo o evento foi mediado pelo apresentador Ghe Santos, pelo pianista Bruno do Prado e pela atriz e professora de Arte Cecília Zanquini. E fechando a noite, surpreendendo e encantando a todos, Cauê Zanquini, de apenas três anos, nos contou a história dos três porquinhos, com direito a fala dos personagens e sonoplastia. Foi realmente uma noite mágica, de rever amigos, de conhecer um pouco mais sobre os nossos artistas e de prestigiar o que nossa cidade tem de melhor. Estamos todos ansiosos pelo próximo.

Profª Juliana Bertoglia Silva Graduada em Artes pelo Centro Universitário Metropolitano de São Paulo- UNIFIG; Pós- graduada em Gestão Educacional – Latu Sensu pela Universidade de Mogi das Cruzes – UMC; Extensão em Música e M o v i m e n t o , e e m J o g o s Cooperat ivos pelo Cent ro Universitário do Vale do Paraíba – CEVAP;  Atualmente é Professora da Rede Pública Municipal de Santa Isabel – SP

Leave a Reply