pawn-sacrifice

Na trama dirigida por Edward Zwick (O Último Samurai) que foi inspirada em fatos reais, o campeão norte-americano de xadrez, Bobby Fischer, precisa enfrentar seus demônios pessoais para enfrentar o russo Boris Spassky em uma histórica competição durante a Guerra Fria. Roteirizado por Christopher Wilkinson (Ali), Stephen J. Rivele (Nixon) e Steven Knight (Coisas Belas e Sujas), o longa tem Tobey Maguire (HomemAranha 3), Liev Schreiber (XMen Origens: Wolverine), Peter Sarsgaard (Soldado Anônimo), Michael Stuhlbarg (Um Homem Sério) e Sophie Nélisse (A Menina que Roubava Livros) no elenco. O filme terá sua estréia mundial dia 14 de abril.

 

BOBBY FISCHER

Filho de pai alemão, HansGerhardt Fischer, um biofísico e mãe judia-suíça naturalizada norte-americana, Regina Wender, aprendeu a jogar xadrez aos seis anos com sua irmã mais velha, que o entretinha com diversos jogos (dentre eles o xadrez) enquanto a mãe ia trabalhar. Mudou-se cedo para a Califórnia e pouco tempo depois para Nova Iorque, onde pôde se desenvolver em grandes clubes seculares como o Marshall e o Manhattan. Aos treze anos jogou a “Partida do Século” num torneio de Mestres em 1956 contra Donald Byrne, irmão de Robert Byrne, o qual também era Grande Mestre e foi vítima de uma das maiores partidas de Fischer no US-ch 1963, o qual Fischer venceu com 100% de aproveitamento, 13 em 13 possíveis e rating performance acima de 3000, feito igualado por Emanuel Lasker, na Alemanha.

Ficando famoso mundialmente em 1972 encerrando a hegemonia Soviética no Campeonato Mundial de Xadrez, vencendo por 12,5 x 8,5 o então campeão da época Boris Spassky. Bobby Fischer morreu em 17 de janeiro de 2008, na Islândia, aos 64 anos.

 

Armando Bueno